Na semana da visibilidade trans: Erika Hilton e Carolina Iara de Oliveira sofrem violência

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Hoje, 29 de janeiro, é comemorado o Dia da Visibilidade Trans. Assim como Vitória Guarizo, que nos concedeu uma entrevista sobre o tema falou, a visibilidade deve ser dada todos os dias.

“No dia 29 de janeiro de 2004, mulheres transexuais, homens trans e travestis foram a Brasília lançar a campanha “Travesti e Respeito” para promover a cidadania e o respeito entre as pessoas e que mostrasse a relevância de suas ações no Congresso Nacional. Foi o primeiro ato nacional organizado pelas próprias trans e isso repercutiu muito, de maneira que não só a data é lembrada e celebrada, como diversas manifestações e passeatas aconteceram ano após ano para reafirmar a importância da vida dessas pessoas”, destacou Vitória.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nesse sentido, computou-se que, na semana da visibilidade trans, 2 trans com cargos políticos sofreram violência, aumentou o número de contratações para trans, e a data se mostra ainda mais importante para refletirmos sobre igualdade.

Carolina Iara de Oliveira (PSOL) sofreu um ataque à sua residência, que foi alvejada com tiros. No mesmo dia (26), a vereadora trans Erika Hilton sofreu uma perseguição dentro da própria Câmara dos Vereadores. Ambas fizeram denúncias aos órgãos públicos.

” A violência vem acompanhada da desinformação, da falta de empatia. Como uma rede de educação temos o dever de passar aos alunos, funcionários e parceiros informações da diversidade e, mais do que isso, empregar e incluir pessoas de todo o país”, evidencia Augusto Jimenez, Diretor e psicólogo educacional da rede de educação Minds Idiomas.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio