Mulheres trans podem ser atendidas em Delegacias da Mulher no Rio

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mulheres transsexuais no Rio de Janeiro podem ser atendidas nas Delegacias Especiais de Atendimento à Mulher. Ou seja, agora as mulheres trans passam a ser respeitadas nesses ambientes de acordo com sua identidade de gênero. A resolução começou a valer desde a última sexta-feira (04).

O secretário de Segurança do estado, Antonio Roberto de Sá explicou para a coluna Radar, da Veja Online, que a mudança serve para garantir a dignidade e o respeito à essas mulheres trans, que em diversos espaços (inclusive públicos) tem sua identidade de gênero ignorada e desrespeitada.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia Mais:

Secretário de Saúde em Rondônia é acusado de mandar matar ex-amante por causa de nudes

Pastor preso por estuprar jovem como forma de cura gay é solto em Pernambuco

Sá afirma que a novidade surge pela “necessidade de garantir ao transexual o pleno exercício de sua real identidade sexual, em consonância com o princípio constitucional de dignidade da pessoa humana, cuja proteção busca promover o desenvolvimento do ser humano sob todos os aspectos”.

Isso faz com que a violência contra a mulher trans no Rio de Janeiro, incluindo o assassinato, passe a ser visto como feminicídio. Por um lado, isso dá mais credibilidade para as denúncias de mulheres trans, por outro, os crimes transfóbicos continuam sem ter sua designação específica, o que impossibilita mensurar sua quantidade.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio