Morre mulher trans que teve 40% do corpo queimado

O crime contra Roberta gerou grande repercussão

Publicado em 9/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A mulher trans que foi incendiada viva, Roberta da Silva, morreu nesta sexta- feira (9). Ela estava no Cais de Santa Rita em Recife e estaria perto do terminal rodoviário quando o crime aconteceu. A mulher, de 40 anos, teria sido morta por um adolescente que se aproximou, jogou um líquido e ateou fogo na vítima.

Roberta, segundo o G1, teve falência respiratória e renal. O quadro de saúde dela se agravou nas últimas horas. A equipe médica da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) realizou hemodiálise, mas a paciente não reagiu.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Roberta era assistida pelos programas Atitude e recebia o Benefício de Prestação Continuada (BPC). Neste momento a família recebe apoio e amparo da Coordenadoria LGBT do Estado e da Secretaria de Assistência Social do município do Recife”, informou em nota o governo de Pernambuco.

Erica Malunguinho (PSOL) se manifestou – “Roberta foi vítima de transfeminicídio. Pensar políticas públicas para conter essas violências é uma demanda histórica do movimento de travestis e transexuais no Brasil. A política institucional precisa ouvir o que os movimentos estão dizendo”. declarou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

G Store

PULLOVER LOVE WINS

Moletom com capuz 3D de manga comprida

Comprar

CHINELO PRIDE

Comprar

MOCHILA PRIDE BRASIL

Comprar

TÊNIS RAINBOW STYLE

Comprar

SUNGA SUMMER PRIDE FORMAS BLACK

Comprar