Mister Gay Brasil, Max Souza, critica participação de Karol Conká no BBB: “Não é assim que militamos”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Com apenas uma semana de exibição, a nova edição do Big Brother Brasil já pode ser considerada a mais polêmica em mais de 20 anos do reality no Brasil. Isso porque, Karol Conká, vem sendo apontada pelo público com atitudes abusivas com o ator Lucas Penteado e falas xenofóbicas com Juliette Freire.

Por conta da polêmica, o Mister Gay Brasil, Max Souza, decidiu se posicionar sobre as falas de Conká. “Conká assume papel de opressora, fruto de uma sociedade racista. É triste ver uma pessoa sendo tratada assim lá dentro. Como essa edição tem metade do elenco composto por pessoas negras, achei que elas iriam se unir, mas isso infelizmente não aconteceu”, disparou o modelo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Karol vem perdendo centenas de seguidores e patrocínios, por causa de sua postura no programa da TV Globo, que vem desagradando a maior parte dos telespectadores. “Não adianta tentar ser amiga agora só porque perdeu seguidores e patrocínios”, refletiu Max.

A intérprete de ‘Tombei’ chegou a diminuir a vitória de Thelma Assis, da última edição, afirmando que a médica só venceu Manu Gavassi e Rafa Kalimann por ter tido o apoio de mulheres brancas no programa. “Karol errou feio nessa fala, ela é uma mulher que está desagradando várias pessoas que lutam pelo movimento negro. Não acho que isso seja racismo e sim preconceito. Só os brancos podem ser racistas, porque somente eles construíram um sistema que os permite gozar de vantagens na sociedade”, finalizou o modelo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio