Médico Joseph Heskin (Reprodução)
Médico Joseph Heskin (Reprodução)

O médico Joseph Heskin, especialista em saúde sexual e HIV, foi alvo de um constrangimento na última semana, após ser impedido de de doar sangue por ser gay. O caso aconteceu na Inglaterra.

Em entrevista a BBC, Joseph revelou que se sentiu envergonhado ao ser barrado. O medico relatou que havia se recuperado pelo Covid-19, no entanto, esta não foi o motivo do impedimento.

“Foi honestamente bastante humilhante. Isso me fez sentir como quando eu era mais jovem e não estava confortável com minha sexualidade, e fiquei com vergonha e constrangido”, disse ele à “BBC 5 Live.


“Foi muito estranho, porque eu sabia que a resposta que recebi viria, porque conversei com outras pessoas que passaram pelo mesmo processo. Então, eu realmente esperava essa resposta e, no entanto, me surpreendeu o quão perturbadora era”, continuou ele.

Assim como foi no Brasil, na Inglaterra homens que fazem sexo com homens, gays e bissexuais são impedidos de doar sangue por conta de uma lei baseada em diretrizes desatualizadas da epidemia de HIV nos anos 80/90.