O jornalista Matheus Ribeiro
O jornalista Matheus Ribeiro no Jornal Nacional (Reprodução)

O jornalista Matheus Ribeiro, assumidamente gay, resolveu fazer um desabafo e tecer críticas incisivas a chamada terapia de conversão, popularizada como ‘cura gay’. O posicionamento do jornalista veio após a notícia de uma clínica oferecer tratamento para “homossexualismo” – termo inadequado para referir-se à homossexualidade.

Desde 1990, a Organização Mundial de Saúde deixou de considerar a o amor entre duas pessoas do mesmo sexo como uma doença”, pontuou o jornalista. “Trinta anos se passaram e, acreditem, elas até se casam”, disse ele, no jornal local da emissora em Brasília, nesta segunda-feira (10/11).

Recentemente, Matheus, que assumiu seu relacionamento com o policial Yuri Piazzarollo, relatou uma situação de preconceito em uma lanchonete. “Cheguei há pouco numa lanchonete, junto com Yuri. Estávamos abraçados, fizemos nosso pedido e eu fui para a mesa, enquanto ele esperava no balcão. Na mesa da frente, três tristes exemplos do que ainda há de pior nesse mundo: gente ignorante e preconceituosa”, começou ele.


“Um senhor careca começou a dizer coisas do tipo “que nojo esses viados se pegando”, “esse mundo tá perdido”, “não existe mais homem de verdade”. Pareceu-me até um lamento, talvez por não ter encontrado um companheiro à altura daquilo que busca, tamanho o incômodo”, continuou.