Marco Feliciano
Marco Feliciano (Reprodução)

Marco Feliciano, em entrevista à BBC, além de negar que, de fato, houve uma ditadura militar instaurada no Brasil, ressaltou também que cristãos não são homofóbicos.

 “Nós tivemos aqui um regime militar pedido pela população brasileira, que tinha medo do golpe comunista que vinha da Rússia (…) Não houve ditadura militar porque foi o povo que pediu para que isso acontecesse”, disparou.

“Eu te desafio a mostrar um cristão que tenha cometido a tal da homofobia. Se é que é possível mensurar o que é homofobia”, desafiou Feliciano, ao ser questionado sobre a criminalização da LGBTfobia, que equiparou o crime contra orientação sexual e/ou identidade de gênero ao racismo.


Recentemente, o congressista se defendeu de acusações de assédio proferidas pela jornalista Patrícia Lélis. SURTADA publica vídeos/tuites dizendo q há nova acusação d assédio contra mim. Mentira! Podemos/SP usou acusação falsa q ela fez p/ me expulsar. Lelis é denunciada pelo MP por tentativa de extorsão, e condenada a me pagar 150 mil por danos morais. Fugiu do país!”, disse ele.