Manifestantes protestam contra aprovação de Frente Parlamentar em Defesa da Cidadania LGBT

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um grupo de manifestantes ocupou as galerias da Câmara de Vereadores de Pernambuco, para protestar contra a aprovação da Frente Parlamentar em Defesa da Cidadania LGBT, que pretende implementar o ensino de identidade de gênero na Base Comum Curricular (BNCC). As informações é da Folha PE.

O requerimento feito pela vereadora Michelle Colins (PP-PE), integrante da bancada evangélica, com direito a voto de apelo do ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM) para que a expressão fosse retirada do documento. O conjunto de aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver ao longo da Educação Básica.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Leia Mais:

Pesquisas desmentem Bolsonaro e mostra que menos de 1% dos LGBTs de SP votam nele

Com direção de Lázaro Ramos e Kiko Mascarenhas, peça que retrata homofobia em Uganda estreia no Rio
“Nós entendemos que isso não é uma matéria que seja empregada na base curricular. As escolas é para serem ensinados os temas normais, como português, matemática, história. Todas as matérias necessárias para o crescimento e conhecimento de um aluno. Ideologia de gênero não deve ser introduzida nas escolas. O estado deve se preocupar em
formar boas escolas com a qualidade de ensino para nossas crianças”, criticou Sandra Queiroz, organizadora do protesto.

Já o vereador Ivan Moraes (PSOL) defendeu a pluralidade. “Precisamos ouvir a pluralidade. Essa é a Casa da democracia”, discursou. A sessão foi marcada por muito tumulto e foi suspensa após o vereador Rodrigo Coutinho (SD) pediu vista ao requerimento de Michele Collins. O item saiu de pauta, mas pode ser votado nos próximos dias.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio