Lisboa se declara “Zona de Liberdade LGBT” para combater homofobia

A capital do país europeu se manifestou em repúdio as "zonas anti LGBTIQ" na Polônia e Hungria

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Lisboa, capital de Portugal, aconteceu no dia 18 de março, a última reunião pública da Câmara Municipal, onde foi endossado que a capital do país Europeu endossa a declaração do Parlamento da União Europeia como “Zona de Liberdade LGBTIQ“. Segundo informações do canal Time Out, a capital do país europeu se manifestou sobre o assunto com o intuito de combater homofobia

O município reforçou esta resolução e repudiando a discriminação dos cidadãos LGBTIQ pela Polónia e a Hungria. No começo do mês, representantes do partido Lei e Justiça, da Polônia, votaram contra a proclamação da União Europeia. Segundo informações divulgadas pela imprensa polonesa, o país possui vários municípios “anti-LGBT” com o intuito de banir a igualdade de direitos da comunidade.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Através do perfil oficial na rede social do Twitter, o voto de repúdio “da criação de zonas livres de cidadãos LGBTIQ na Polónia e Hungria” foi comentado pelos vereadores Manuel Grilo e Paula Marques, e aprovado por unanimidade na reunião da CML. “Ontem aprovámos na Câmara Municipal de Lisboa o repudio da criação das “zonas livres de ideologia LGBTIQ” por pare dos governos polaco e húngaro e declaramos Lisboa como Zona de Liberdade LGBTQI.”, iniciou.

Queremos uma cidade que respeita os valores do respeito pela dignidade humana, da liberdade, da democracia, da igualdade, do Estado de Direito e do respeito pelos direitos humanos“, justificou Manuel Grilo, através de ser perfil oficial no Twitter.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio