Jovem denuncia vizinho homofóbico e mostra agressão sofrida na porta de casa

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Jovem denuncia
vizinho em suas redes sociais com publicação chocante de agressão que sofreu na
porta de sua casa. A imagem foi postada em sua conta do Instagram.

Alvo do ataque, Eduardo Gregório compartilhou em seu perfil, nessa quinta-feira (23), fotos que mostram um arranhão em suas costas e uma grande marca roxa com traços lesionados na região.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na legenda, Eduardo
afirma que o suspeito sempre deixou claro que “odeia negro, pobre e
gay” e que a perseguição era recorrente. A localização do fato, no
entanto, não foi informada pelo denunciante. 

Em sua
denúncia, ele narra a situação: “Não sou muito de me expor por aqui, só
posto o que quero que vocês vejam, mas hoje estou aqui para contar sobre meu
vizinho, que moro e suporto há anos ao lado dele”.

Eduardo continua: “Desde sempre fomos discriminados por ele, ele faz questão de dizer que odeia negro, pobre e gay. Já estávamos cansados de escutar suas piadas todas as vezes que estávamos na porta”.

A agressão
teria acontecido na madrugada de quinta-feira. “Estamos em casa reunidos
em família, quando, do nada, ele apareceu em minha porta fingindo estar falando
com alguém no telefone e usou as palavras ‘tá cheio de puta e viado fazendo
zuada”.

“Saí, pedi
para ele ter respeito e ele falou: ‘tenho um negócio para você seu viadinho’.
Entrou na casa dele e saiu com pedaço de madeira, ele me agrediu. Revidei as
pauladas que ele me deu, e ele entrou na casa dele deixando uma ameaça, ‘onde
eu lhe encontrar, eu vou lhe matar’”.

Procurando a polícia

Segundo o portal Gazeta Web, na manhã do mesmo dia, o jovem teria tentado denunciar o caso à polícia, quando foi surpreendido. “Chegando lá, constou que eu não poderia fazer a denúncia porque já estava como acusado”.

Em contato com o Gazeta Web, a presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados Seccional Alagoas, Anne Caroline, destacou que está se inteirando dos fatos e reforçou que situação de homofobia deve ser repudiada com veemência pela sociedade. 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio