Jornalista denuncia dezenas de festas gays chamadas de ‘COVID Parties’

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No mês de maio, “Fire Island” entrou nos trends do Twitter quando um jornalista americano, soltou dezenas de fotos e vídeos mostrando as “COVID parties” lotadas em um dos destinos gays mais procurados de Long Island em Fire Island Pines, em Nova Iorque.

O jornalista Chris Weidner, do CWNewser, relatou ao portal PIX11, na época, que a polícia do Condado de Suffolk foi chamada para a praia em Fire Island Pines, uma aldeia na ilha barreira, duas vezes, por relatos de grandes grupos de pessoas que não se distanciam socialmente ou usavam máscaras.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mas recentemente, o jornalista repostou fotos de uma nova festa, agora em julho, publicada pelo Towleroad onde diversos participantes sem máscaras desafiavam as leis de proibição e isolamento social.

Um
participante da festa, identificado como Giancarlo Albanese, postou uma foto de
uma reunião lotada e escreveu: “Fo*** a máscara. F** seu distanciamento social.
F** sua vacina. F** sua eugenia. Beije meu C* se você acha que eu sou um idiota”.

O jornalista Chris Weidner compartilhou várias fotos e vídeos das grandes reuniões, escrevendo: “Muito distanciamento não social acontecendo no Fire Island Pines, em Nova York. Certos gays não podem passar uma temporada para salvar suas vidas”. A última publicação do Towleroad foi no dia desta publicação, 6 de julho, mas o Twitter do jornalista está cheio de postagens de festas gays em NY postados desde março até os dias de agora. Acompanhe no Twitter.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio