Jair Bolsonaro perde processo contra o padre Julio Lancellotti, que o chamou de homofóbico

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O juiz Marcelo Nobre de Almeida, da 7ª Vara Cível do Rio de Janeiro, julgou improcedente a ação movida pelo presidente Bolsonaro. O mandatário resolveu recorrer à justiça após a repercussão de um vídeo de 2017, no qual o padre Julio Lancellotti defendeu ferozmente o direito das mulheres e teceu críticas ao presidente, inclusive sobre o meio LGBT, sempre alvo contumaz do político.

Contudo, apesar das críticas do líder católico estarem categóricas e direcionadas a Bolsonaro, não há indícios de injúria contra o autor do processo, segundo o magistrado. Isto é, a crítica não ultrapassa o limite da tolerância e não qualifica qualquer delito.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“O que se verifica foi ter ocorrido uma tentativa de defesa mais veemente de uma outra visão dos temas que eram objeto da pregação e que são diametralmente opostos ao que é utilizado como bandeira pelo demandante”, diz trecho da sentença.

Recentemente, chamado de machista, homofóbico e racista, o político sentiu-se ofendido e resolveu recorrer à justiça em 2018, mas saiu sem êxito após a sentença proferida pela magistrada. E, assim como neste referido caso, Bolsonaro terá que pagar as custas e os honorários do processo.

Veja a sentença

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio