Ivete Sangalo
Ivete Sangalo (Reprodução)

No último domingo (27), a cantora baiana Ivete Sangalo foi o grande destaque do ‘Domingão do Faustão’, ao receber a honraria do Troféu Mario Lago da edição deste ano. A cantora que está há mais de 20 anos na indústria musical, foi a primeira artista feminina da música a receber a estatueta.

Em seu discurso, Ivete chamou atenção do Brasil para problemas como machismo, LGBTfobia e desigualdade social. “O nosso país é racista, homofóbico e ataca as minorias”, iniciou a cantora, que continuou chamando a atenção para as problemáticas.

“Nós somos conhecidos pelo mundo pela nossa alegria, pela nossa simpatia. Eu reconheço isso e sou muito agradecida por isso, mas eu acho que a de haver um reconhecimento de nossas falhas enquanto sociedade. O nosso país é o que mais mata homossexuais no mundo. O Brasil é um pais racista? Não. O Brasil é um país racista, homofóbico, de feminicídio e de ataque as minorias, que não são minorias”, disparou Ivete.


Por fim, Ivete alertou sobre as desigualdades sociais no país e fez uma reflexão sobre o tema. “No direito, nós somos iguais. Nós somos um país feliz? Somos. Nós temos o cartão de visita? Temos. Mas a gente precisa apresentar o depois do encontro. O que vai acontecer neste relacionamento? Cabe a nós nos olharmos e refletir pra que a gente continue vibrando essa energia que estamos vibrando aqui”, refletiu a estrela.