Independentemente do vencedor, casamento gay continuará ilegal no Peru

Legislações sobre o casamento homossexual e identidade de gênero não serão pautas no Peru

Publicado em 8/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Até o momento, com mais de 95% dos votos apurados, o esquerdista Pedro Castillo conta 50,2% dos votos contra 49,7% da conservadora Keiko Fujimori, na disputa acirrada das eleições no Peru. Segundo a contagem, a diferença está em torno de 60.899 votos.

Mas, ao que tudo indica, a vitória, tanto da esquerda como da direita conservadora, não representa novos ares para a diversidade, visto que, independentemente do vencedor, legislações sobre o casamento homossexual e identidade de gênero não serão pautas no Peru, que manterá o espectro político mais tradicional nos costumes.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“O religioso não divide os seguidores de Fujimori ou Castillo, eles são todos conservadores, assim como o povo peruano”, disse à AFP o analista Luis Pásara.

“É uma pena que não haja um candidato no segundo turno que aborde a luta pela comunidade LGBTI, mas eu voto no senhor Castillo”, afirmou a ativista trans Gahela Cari à AFP, que considera a esquerda como “o mal menor”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio