Imagens LGBT
Manifestantes nas ruas da cidade de Nova York. Imagem Editorial por Seth Wenig/AP/Shutterstock.

As Paradas do Orgulho LGBT são um marco do mês de comemoração nas cidades do mundo todo, desde o primeiro encontro em Nova York em 1970. Todos os participantes se divertem com a alegria de ser Queer um espaço público, ao mesmo tempo em que se lembram das lutas nas últimas décadas.

Como começou a luta pelo movimento pelos direitos LGBTQ

Embora os protestos de Stonewall em 1969 sejam um importante ponto de virada na luta pelos direitos LGBTQ, as organizações dedicadas em promover os direitos dentro da comunidade começaram nos anos 1920.

“Direitos de lésbicas e gays são direitos humanos.” Imagem editorial da Photofusion/ Shutterstock. Londres 1995.

A The Society for Human Rights, fundada em 1924, e a Mattachine Society, formada em 1950, estavam entre as primeiras sociedades criadas para promover os direitos dos gays e reprimir a discriminação provocada pela sociedade em geral. Essas organizações também existiram quando vários campos científicos e o governo dos Estados Unidos consideraram a homossexualidade uma doença.


No final da década de 1950 e início da década de 1960, as manifestações se tornaram a norma para os manifestantes contra a Guerra do Vietnã e para os direitos civis na comunidade negra.

Libertação das mulheres e libertação Gay em Londres, 1971. Imagem Editorial por Photofusion / Shutterstock.

A comunidade LGBTQ, combatendo o assédio policial diariamente, também começou a tomar uma posição em nome de seus direitos. O protesto de Cooper Do-nuts de 1959 em Los Angeles foi uma das primeiras manifestações queer da história moderna.

As mulheres transexuais e as drag queens resistiram a uma tentativa de prisão, já que o vestuário era ilegal na época, e os clientes atiraram nas autoridades donuts e café para dar aos detentos a chance de escapar.

Protestos e manifestações LGBTQ+ marcantes ao longo dos anos

Grupos, há muito tempo marginalizados, protestam diante da frustração e da raiva. Enfrentar as autoridades, marchar, cantar, usar diferentes meios de arte para expressar desagrado, e tumultos causam impacto. A comunidade LGBTQ+ exigiu consistentemente e corajosamente a igualdade nas últimas seis décadas usando essas táticas.

Demonstração dos direitos dos homossexuais na Convenção Nacional Democrática New York City o 11 de julho de 1976. Imagem Editorial por Everett Collection/Shutterstock

A Revolta de Stonewall (1969)

A mais famosa demonstração LGBTQ e amplamente considerada o nascimento da luta pelos direitos LGBT, as revoltas de Stonewall ocorreram no West Village da cidade de Nova York em 28 de junho de 1969, no Stonewall Inn, um bar gay do bairro. Invasões policiais em bares gays eram comuns na época.

Parada de Orgulho LGBT de 1972 em San Francisco, Califórnia. Imagem Editorial por Underwood Archives/ UIG/ Shutterstock.

Após uma invasão em Stonewall naquela noite, várias brigas começaram entre policiais e frequentadores, entre os quais gays, mulheres trans, lésbicas e drag queens. Os clientes logo começaram a atirar pedras, garrafas e tijolos e as brigas aumentaram, resultando em tumultos e protestos até 3 de julho de 1969.

Imagens icônicas do Orgulho e sua importância na história e atualmente

Algumas das imagens queer mais reconhecidas surgiram dos protestos e manifestações realizados pela comunidade LGBTQ+. A arte fala por si como uma homenagem visual aos momentos importantes ao longo do tempo, e as imagens de protesto não são diferentes.

Manifestantes nas ruas da cidade de Nova York. Imagem Editorial por Seth Wenig/AP/Shutterstock.

*Este artigo é uma reprodução parcial de um texto aprovado pelo Prism, um Shutterstock ERG (Employee Resource Group) comprometido em criar uma cultura corporativa de suporte, diversificada e inclusiva para as pessoas LGBTQ+ globalmente.