Miss Biá (Reprodução)
Miss Biá (Reprodução)

Eduardo Albarella, mais conhecido como a drag queen Miss Biá, morreu nesta quarta-feira (13), vítima de complicações causadas pelo coronavírus, em São Paulo. A informação foi confirmada pela família da artista.

Conforme Adriana do Nascimento, uma sobrinha de Miss Biá, a artista estava internada há cerca de dez dias por conta do coronavírus e acabou falecendo aos 80 anos, durante a manhã passada.

“Muito triste amigos essa noticia, minha grande referência, Miss bia, descanse em paz não vou mentir estou sem chão”, escreveu a drag queen Silvetty Montilla, em seu perfil do Instagram.


Com mais de 60 anos de carreira, Miss Biá se tornou um dos grandes ícones das noites de São Paulo. A drag queen, ou transformista, chegou a enfrentar a ditadura militar, quando a perseguição aos LGBTs era intensa no Brasil.

“Na ditadura era proibido homem se vestir de mulher. Então eu comecei a trabalhar de menino. Eu pequenininho, com uma blusinha rosa, fazia números com uma mulata que era vedete. Aí depois a censura liberou e eu voltei a trabalhar como mulher e tô até hoje. Mas na época da ditadura foi complicado”, disse em recente entrevista ao G1.