Homem que xingou casal gay prefere cumprir pena a pedir desculpas às vítimas

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um homem que foi condenado por injúria em um processo movido por um casal gay xingado em um trem da CPTM, em São Paulo, se recusou a pedir desculpas às vítimas.

O comunicador visual, de 57 anos, teve a oportunidade de trocar a pena pelo perdão a Gustavo Souza e Danilo da Silva. Entretanto, ele preferiu cumprir a punição que lhe foi instituída pela justiça.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ao G1, a defesa esclareceu a atitude do agressor. O advogado explicou porque o seu cliente não quis efetuar o acordo. “Por ter convicção de sua inocência e que jamais teria cometido qualquer ato lesivo contra a honra dos querelantes”, justificou. Além disso, de maneira convicta informou que “o mesmo repudia qualquer ato que envolva discriminação por opção sexual.”

A decisão

A sentença proferida pela 1ª Vara Criminal de Santo André, na Região Metropolitana paulistana. A magistrada ainda entendeu que o comportamento do réu infrigia “o direito de crítica e ofende as normas penais.” Ela ainda frisou que “a vida em sociedade requer tolerância e respeito. Ainda que a parte não tenha capacidade para compreender a diversidade, é obrigada a respeitar a pessoa alheia.”

Réu primário e sem antecedentes, o homem foi contemplado por prestação pecuniária em favor do casal com quantia fixada em quatro salários mínimos, dois para cada um.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio