Grupo Mães da Diversidade
Grupo Mães da Diversidade repudiaram homofobia no Mato Grosso ( Foto: Grupo de Mães pela Diversidade de MT/Divulgação)

Diversas mães, e participantes do grupo “Mães pela Diversidade”, do estado do Mato Grosso do Sul, repudiaram através de uma nota nesta última quinta-feira (02), alguns casos de homofobia registrados nos últimos dias, nas cidades de Alta Floresta e Lucas do Rio Verde.

Segundo o G1, um dos principais crimes aconteceu no último dia 17, e chegou a fazer com que a Defensoria Pública movesse uma ação contra o comunicador Welerson de Oliveira Dias, após ter uma atitude preconceituosa ao vivo, com o defensor defensor Vinicius Ferrarin Hernandez. 

Na defensiva, o apresentador alega que se tratou de apenas uma crítica jornalística, a Defensoria, em meio a soltura de pessoas presas. Vale citar, que um outro caso de homofobia no estado, também não passou despercebido, no qual uma mulher agride um funcionário de uma agência de viagem.


Para o grupo “Mães pela Diversidade”, a homofobia em Mato Grosso está indo longe demais. “A organização não-governamental Mães pela Diversidade MT vem a público repudiar tais ofensivas e se solidarizar com os dois rapazes ofendidos em sua dignidade. Nessa hora, não importa classe social, a homofobia fere e iguala todos”, disseram em nota.

E continuaram: “Não é vergonha ser quem se é. Amar quem se quer. Construindo um mundo onde todos podem usufruir de direitos e dignidade. Mas não, eles não estão sozinhos. Responsáveis por essas vergonhas serão acionados judicialmente e igualmente cobrados socialmente”, finalizaram.