padre Ramiro José Perotto
Padre Ramiro José Perotto

A polêmica sobre a menina de dez anos que foi estuprada pelo tio e, por conta disso, teve que ser submetida a um aborto está rendendo novos desdobramentos. Desta vez, quem polemizou ao comentar o caso foi o padre Ramiro José Perotto, de Carlinda, MT.

A priori, o padre havia partilhado uma postagem, em suas mídias sociais, indignado com a interrupção precoce da gravidez. A saber, segundo os médicos, a garota não tem estrutura para dar à luz uma criança. Nesse sentido, o religioso recebeu duras críticas da web.

Para se defender, o líder católico contestou internautas destacando que a garota não seria inocente no ocorrido. “Você acredita que a menina é inocente? Acredita em Papai Noel também. Seis anos, por quatro anos, e não disse nada. Claro que estava gostando”, afirmou no post antes de excluir a conta da rede social.


Recentemente, quem também se tornou foco da polêmica foi outro religioso, o pastor Silas Malafaia. O líder chegou a enfatizar que o estupro não é pior que o assassinato de uma criança inocente, aludindo ao aborto realizado.