Gloria Groove (Reprodução)

Gloria Groove usou seu perfil do Twitter nesta semana para iniciar um debate sobre representação de drag queens em premiações de música, que sempre acabam indicadas em categorias gerais.

Em uma série de publicações, Gloria refletiu sobre ser uma drag e não ter espaço em categorias masculinas, como a de Melhor Cantor. Apesar de subir ao palco com características femininas, a artista ainda se considera um homem.

“Meu sonho que comecem a incluir drags do mercado musical nas listas, rankings e indicações nas categorias masculinas! A falta de discernimento leva o público a uma leitura confusa de que drag queens também ocupam tais posições femininas, e a gente precisa falar + sobre isso”, iniciou.


“Se por um lado o que nos destaca de outros homens da indústria é justamente o experimento com expressões de gênero, por outro lado a proposta drag queen é justamente sobre botar em cheque a suposta harmonia que deveria haver entre gênero + orientação + expressão… né?”, questionou.

“Eu não me apresento como mulher. Eu me apresento como Gloria Groove. Cabelo, figurino, maquiagem… nada disso define uma mulher. Drag é sobre isso, e não sobre estarmos todas brincando de catfish”, completou ela, que lançou uma música ao lado da mãe.

Ainda neste sábado (30), Gloria continuou a provocação ao divulgar uma publicação de um internauta, que indicou que fãs votassem para que Gloria entrasse na categoria “Melhor Cantor” do Prêmio Jovem Brasileiro.