Geisy Arruda diz em live exclusiva: “já abandonei transa porque o pênis era pequeno”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em live exclusiva para o Observatório G, Geisy Arruda falou sobre como se tornou uma musa das redes sociais entre mulheres, homens e LGBTs e de como seus projetos como escritora de contos eróticos está mudando a vida sexual de muita gente.

No bate-papo, a gata das fotos mais sensuais do Instagram, contou que quando assumiu sua bissexualidade, choveram críticas, mas que sua primeira relação, aos 16 anos, foi com uma mulher: “eu não atendo a fetiches de homens que querem ver suas esposas pegando mulher, eu saio com garotas porque eu gosto”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Sobre homens, Geisy foi enfática: “pinto pequeno é complicado, tem que ser bonito, apresentável. Já abandonei uma transa porque o pinto dele tinha 10 cm, não dá”. Arruda deixa claro que se homens escolhem mulheres com peito grande, mulheres têm o direito es escolher o tamanho do p**”.

Geisy Arruda está concluindo a segunda edição de seu e-book de contos eróticos que vem com um ensaio fotográfico e você pode baixar no site “O Prazer da Vingança“. “Os contos são autobiográficos, eu escrevo todas as histórias e elas mexem com o público, porque vou fundo nos desejos mais íntimos delas”, conta.

Muito descontraída e tomando uma taça de vinho, Geisy contou que não furou a quarentena que a masturbação tem sido sua melhor companheira: “muita mulher não sabe se masturbar, nunca gozou, não conhece sua própria vagina, esse é o momento para se conhecer”.

Confira a live completa e tudo o que Geisy Arruda falou com exclusividade para o G e fique ligado nas novas lives que vem por aí em nosso Instagram.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio