gabeu-ponejo
Cantor Gabeu (Reprodução/Instagram)

Representando um ineditismo no segmento sertanejo, Gabeu, filho do cantor Solimões, mostrou que veio para ficar e perpetuar a sua mensagem. O famoso ousa, inventa e se reinventa, tornando-se um ícone emblemático da comunidade LGBT+.

“Sempre fui muito ligado a música desde que me entendo por gente, pois a música, sobretudo a sertaneja, sempre esteve muito presente dentro de casa”, pontua.

 “Tudo aconteceu de forma mais rápida e intensa do que o planejado! Eu tinha estipulado uma meta de visualizações que deveria ser batida em 30 dias, mas, incrivelmente, ela foi atingida nas primeiras 24h. Fiquei extremamente feliz, apesar de assustado com a repercussão imediata”, recorda. Com o grande sucesso conseguido, portais como G1, o Terra, a UOL, deram destaque a ele.


Ainda no segundo semestre, será divulgada a participação de Gabeu na música Pistoleiras, de Alice Marcone. A música ganhará um lyric totalmente calcado em arte gráfica e promete pontuar positivamente no digital.

Sobre gravar com outros artistas, Gabeu enfatiza: “Tem muitos artistas que eu admiro com quem eu gostaria de colaborar, como a Gloria Groove, e até internacionais, meu sonho fazer algo com a Shania Twain e com o Orville Peck. Sonho muito com uma turnê do meu álbum, shows em Sescs, grandes festivais, seria incrível cantar na Virada Cultural, uma turnê internacional… São tantas coisas hahaha. Mas mais importante que tudo isso, gostaria de ver o Queernejo num cenário mais popular, tocando nas rádios, na boca do povo, na televisão, enfim…”, finaliza.