O beijo gay sutil, mas emblemático de Leila Diniz em Betty Faria 

Betty Faria e Leila Diniz dão um beijinho na boca

Publicado em 08/06/2022 03:39
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No ano subsequente a invenção do cinematógrafo, os primeiros filmes pornôs vieram à luz e foram produzidos em 1896, com raízes na França. A popularização se deu com a revolução sexual, cultura hippie e com o remate do filme Garganta Profunda, de 1972.

O livro História da literatura erótica versa sobre a luta secular dos escritores ao longo do tempo pela expressão total da sexualidade, nele, o autor entende que é visto como pornográfico todo o sexo que é feito sem amor. O prazer a serviço do prazer. Gilka Machado foi umas das pioneiras no Brasil a escrever poesias de cunho erótico.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Além disso, aqui no Brasil, o reflexo da revolução sexual se materializou com as discussões sobre sexualidade, feminismo, Pornochanchada, gênero tipicamente brasileiro, e o popular – Não faça guerra, faça amor, slogan usado pelos civis americanos nas décadas de 60 e 70 para reprovar a Guerra do Vietnã que se consagrou mundo afora. Em 1990, o movimento lésbico ganhou ênfase em solo brasileiro. Lembrando que já existiam grupos lésbicos desde a década de 1980 aqui no país. Nos EUA, antes de Stonewall, em 1950, lésbicas já se organizavam em coletivos.

A Indústria pornográfica possui um grande espaço e faz mais grana do que reputadas empresas. Ela começou a tomar forma quando Hugh Hefner introduziu a revista Playboy, em 1953. Marilyn Monroe, a inocente fatal, veio na capa para demarcar a revolução sexual dos anos vindouros.

Feito este preâmbulo para contextualizar a linda cena de Leila e Betty que foi feita, segundo a própria Betty Faria, para chocar as convenções sociais, a foto ainda é assunto até hoje. O registro de Antonio Guerreiro em que Betty Faria e Leila Diniz dão um beijinho na boca, talvez menos quente que o sol da praia de Ipanema na época, foi feito em 1969. O ato tornou-se emblemático e, de certa forma, símbolo da liberdade sexual.

A gente queria era chocar, implicar com a caretice, essa foto é ótima. Sabe que eu acho que está provocando mais agora? Todo mundo tem que respeitar tudo, não existe mais aquela brincadeira, não pode dizer mais nada, então as pessoas estão muito reprimidas porque o politicamente correto é terrível”, disse a atriz ícone de Salvador da Pátria no programa Amor e Sexo, em 2017.

“Uma moça livre”, como a própria se chamava, Leila Diniz foi uma atriz de novela e cinema, teve um final trágico em 1972, durante um acidente de avião que não deixou sobreviventes.

Confira também – Alla Nazimova e o Círculo de Costura, clube polêmico e privado de sexo de mulheres lésbicas e bissexuais

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

G Store

MOLETOM PRIDE BRASIL

Comprar

SUNGA COLORS

Comprar

CAMISETA PRIDE HEART - LONG

Comprar

BONÉ PRIDE HEART

Comprar

MOCHILA PRIDE BRASIL

Comprar