Pabllo Vittar
Pabllo Vittar (Reprodução/Time)

Com apenas quatro anos de carreira, a dag queen Pabllo Vittar tem quebrado barreiras. Prova disso é a última reportagem da revista Time americana, que elegeu a artista brasileira como “líder da próxima geração”.

Em uma reportagem publicada nesta quinta-feira (10), a revista destacou o sucesso musical da cantora e sua importância dentro comunidade, por conta do ativismo a favor dos direitos LGBTQ+.

“Não é só a arte do drag, não é só ser artista LGBTQ, eu acho que a gente tem uma causa social muito grande, muito importante aí por trás”, disse Pabllo durante a entrevista.


Vivendo em um país onde o presidente é abertamente homofóbico, a cantora reafirmou a dificuldade que os artistas LGBTs sofrem no Brasil, assim com foi falado recentemente pela drag queen Lia Clark.

“Eu sinto vergonha em ser brasileira às vezes por causa desse presidente. As pessoas estão morrendo. As pessoas estão tendo suas casas e seus direitos tirados delas“, relatou a artista.

Além disso, Pabllo fez questão de falar da importância de artistas se posicionarem a favor de temas relevantes na sociedade. “Como um artista, você tem esse dever de se posicionar sobre as coisas, e trazer junto com sua popularidade as mensagens que realmente importam. Se minha voz me coloca em uma posição de risco, vamos morrer tentando”, concluiu a dona do hit Flash Pose.