Facebook censura lésbicas por utilizarem gíria LGBT

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Facebook está censurando usuários que utilizarem a palavra dyke em suas postagens. O termo cuja pronúncia é “dáiqui” se trata uma gíria que significa lésbica, sapatão ou mulher homossexual. Entre os comentários que foram proibidos na rede social estão frases como “trans dykes são pessoas boas e puras” e também declarações como “Eu amo dykes“.

Com a censura, a empresa vem recebendo inúmeras críticas de mulheres homossexuais e bissexuais que reclamam que a palavra de certa forma as representa. Algumas delas inclusive foram banidas da rede social por vários dias e em pleno mês do orgulho LGBT.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Confira algumas das postagens que levaram o Facebook a banir as usuárias:

“Eu fui banida novamente. E em um post apenas para amigos” escreveu uma das usuárias
“Continuo bloqueada no Facebook. Por ter escrito eu amo dykes”
“Inacreditável. Recebi um banimento do Facebook de 30 dias por causa de conteúdo LGBT. E durante o mês do orgulho LGBT!”

“Deveria ser proibido para nós lésbicas termos que policiar as palavras que usamos para nos referir a nós mesmas”. afirmou o site Listening Two Lesbians.

O site Gay Star News, fonte desta notícia, já chegou a entrar em contato com a gerência do Facebook para questionar a razão de usuários homossexuais e bissexuais serem censurados na rede social. Ao site, a empresa havia admitido anteriormente que os algoritmos que organizam o conteúdo da rede social não funcionam de maneira perfeita.

O Facebook deleta ataques a aqueles que se enquadrariam numa espécie de “categoria de proteção” da rede social e que leva em consideração fatores como orientação sexual, gênero, raça, religião, etnia ou alguma doença que o usuário possa ter.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio