Rodrigo Malafaia e Leandro Buenno (Reprodução/Instagram)
Rodrigo Malafaia e Leandro Buenno (Reprodução/Instagram)

Leandro Buenno, namorado do sobrinho gay do pastor Silas malafaia e ex-The Voice Brasil, revelou ter HIV, em uma live do influenciador digital João Vivas. Em entrevista exclusiva ao UOL, ele conta que foi diagnosticado em 2017, e que, por conviver com amigos soropositivos, encarou a notícia com praticidade.

“Já havia passado por algumas situações com pessoas próximas de mim. Eu era tão forte e sóbrio ao tratar esse assunto com eles que não consegui me colocar num lugar diferente quando a situação foi comigo mesmo”, conta.

O cantor é noivo do modelo Rodrigo Malafaia que não possui o vírus e afirma que além da família, é preciso falar abertamente sobre o assunto: “Percebi a necessidade e a responsabilidade de levar isso além. Uma motivação muito grande foi também ver meu amigo e criador de conteúdo LGBTQI+ Lucas Raniel levantando essa discussão e levando informação não só à nossa comunidade, mas a todos que desconhecem e tratam o assunto com tanto estigma e preconceito”, declara.


Leandro e Rodrigo estão juntos há um ano e tiveram o casamento adiado por conta da pandemia de Covid-19, este ano. “Foi tão natural que não lembro exatamente como foi e quando conversamos mais profundamente sobre o assunto. Contei das minhas experiências anteriores com pessoas soropositivas e disse que já entendia bastante sobre o assunto, que não era uma grande questão para mim”, relembra Rodrigo ao UOL.

O cantor sugere que a melhor forma de acabar com o estigma é falar abertamente sobre o HIV e reclama da forma como o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se refere aos soropositivos. O político chegou a dizer que a pessoa com HIV é uma despesa para todo o Brasil.

“Como é triste ver a falta de empatia e a falta de consideração com que o nosso governo trata o assunto, tentando cada vez mais marginalizar e distanciar a população de um tema que sempre foi presente na sociedade”, critica.

Leandro tem uma rotina de vida normal e saudável, principalmente após descobrir que estava infectado. “Parei de fumar, faço exames e cuido da minha saúde de forma muito mais regular e rotineira.”

Casamento adiado

A festa para 250 convidados tinha um cunho social, que será mantido quando remarcarem a data. “Nossa união vai reunir arrecadações para a instituição Casa Esperança, que cuida de pessoas com HIV em situação vulnerável. Pedimos a todos os nossos convidados que contribuam com 15 kg de alimento não perecível”, conta Rodrigo.

“Nós temos levado o isolamento social bem a sério, afinal, é a única maneira de contribuir para que o final seja mais rápido e para impedir que o sistema de saúde entre em colapso. Como sempre trabalhamos bastante com redes sociais, intensificamos o ritmo de produção desse conteúdo”, diz Rodrigo.