Ellen Degeneres
A apresentadora Ellen Degeneres (FOTO: CBS)

Após denúncias sobre os bastidores do programa de Ellen Degeneres, envolvendo assédio, racismo e homofobia, agora chegou a vez da apresentadora do talk show americano enfrentar acusações de ex-funcionários.

Em entrevista ao tablóide britânico Daily Mail, uma de suas ex-funcionárias relatou abusos que sofria enquanto trabalhava para a apresentadora. A ex-governanta afirma que Ellen Degeneres comandava sua casa como um campo de treinamento militar, falando somente em tom elevado e criando armadilhas para demiti-los.

“Antes de eu assumir o cargo, as pessoas me alertavam para não assumi-lo. Disseram-me que ela tinha uma rotatividade muito alta e que eu deveria evitar ao máximo possível o contato direto com Ellen Degeneres. Trabalhar lá foi como estar em um campo de treinamento”, contou a ex-funcionária.


A ex-governanta seguiu relatando que Ellen tratava as pessoas como se fossem nada. “Havia sempre de 20 a 30 coisas todos os dias. Estamos falando sobre detalhes aqui. Um saleiro fora do lugar ou um interruptor de luz deixado ligado já era motivo. Ela te tratava como se você não valesse nada”, falou.

De acordo com a ex-governanta, quase ninguém permaneceu no trabalho por mais de algumas semanas. Já ela acabou sendo demitida por Ellen após alguns meses no emprego. “Você persiste porque desistir parece ruim para o seu currículo, mas todo mundo em Hollywood sabe o que acontece lá. Perdi um último cheque de pagamento, mas senti uma sensação de alívio por nunca mais ter que voltar lá. Ellen foi a pior pessoa que já conheci na minha vida. Ela tem prazer em despedir pessoas”, afirmou.