Estudo revela que filhos de pais homossexuais na Holanda se saem melhor na escolha

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um estudo feito na Holanda e publicado pela American Sociological Review, revela que crianças criadas por casais homossexuais, tendem a ter melhor desempenho nas escolas, comparadas às crianças criadas por pais héteros.

Nesse estudo, foram incluídos dados sobre todas as crianças nascidas e criadas na Holanda entre 1998 e 2007. Seus desempenhos educacionais foram monitorados até 2019 e foram avaliadas 2.971 crianças com pais do mesmo sexo, sendo 2.786 casais lésbicos e 185 casais gays, e cerca de 1,2 milhão de crianças com pais héteros.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Os resultados mostram que as crianças que cresceram com pais homossexuais têm 4,8% mais probabilidade de se formar do que crianças com pais héteros. Além disso, a maior nota no teste em questão, o “teste CITO”, que cobre habilidades de leitura e compreensão, matemática e muito mais. Ele é considerado um teste de alto risco, pois determina parcialmente que tipo de escola a criança irá frequentar.

Outra coisa considerada pelo estudo, é que a Holanda foi o primeiro país a legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo (em 2001). Também oferece um contexto cultural e jurídico mais favorável para pais do mesmo sexo que a maioria dos outros países. Cerca de 96% dos holandeses concordam que os gays devem ter os mesmos direitos que os heterossexuais.

Em vez disso, escrevem os autores, os estudos sustentam a ideia de que pais do mesmo sexo geralmente têm status socioeconômico mais alto do que pais heterossexuais. Por exemplo, adoção na Holanda, varia normalmente entre 15.000 e 40.000 euros. E os custos da fertilização in vitro são de cerca de 1.500 euros por tratamento.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio