Escola
Escola-Foto Ilustrativa (Reprodução)

Escolas na Inglaterra, a partir deste mês, devem incluir temas como diversidade, orientação sexual, identidade de gênero e respeito às diferenças em sua grade escolar. O intento é falar sobre sexualidade de uma forma educativa e ampla, visto que muitos abusos sexuais ocorrem porque o menor não conhece o próprio corpo e sequer sabe identificar que foi vítima de uma violação.

“É por isso que tornamos a Educação para Relacionamentos obrigatória em todas as escolas primárias na Inglaterra e Relações e Educação Sexual obrigatória em todas as escolas secundárias, bem como tornamos a Educação para a Saúde obrigatória em todas as escolas financiadas pelo Estado”, diz o documento oficial.

 “A educação inclusiva LGBT consiste em ensinar que algumas crianças têm duas mães ou dois pais. Aprender sobre diferentes tipos de famílias desde tenra idade ajuda a criar elementos inclusivos ambientes para que todos sintam que pertencem”, disse a organização ativista pró-LGBTQ da Grã-Bretanha, explicitando a importância de trazer à luz desde cedo que existem outras configurações familiares.


Alguns pais se manifestaram contra a decisão e enfatizaram que educação sexual é estimular a sexualidade precoce. No final das contas, ficou sentenciado que os responsáveis terão o direito de retirar os alunos dessas aulas específicas. A nova grade será implementada este mês (setembro).