Escola
Escola-Foto Ilustrativa (Reprodução)

Em Filipinas, uma escola vem sendo atacada negativamente após se envolver em um escândalo preconceituoso e homofóbico. De acordo com o Põe na Roda, a instituição afirmou que aceita alunos gays, desde que não sejam afeminados.

Ainda de acordo com as informações, mais de 80 organizações de pessoas da comunidade LGBTQ+ assinam uma carta contra a atitude da escola criminosa.

“Imoralidade, que se refere a atos que são contrários à moral católica, ensinamentos e valores conforme definidos, descritos e / ou discutidos no Catecismo da Igreja Católica, incluindo, mas não se limitando a … homossexualidade … é considerada uma ofensa grave passível de punição”, diz o comunicado de regras do colégio.


Na carta assinada por diversas pessoas, o organizador da ação deixa claro que a instituição defende o preconceito antes de tudo. “Quando uma instituição educacional valoriza seu nome e reputação acima de defender a vida e a dignidade de seus alunos, isso mostra que ela defende o preconceito em vez da justiça, o ódio em vez da compaixão”, completou.