Erika Hilton
Erika Hilton (Foto: Reprodução)

Com mais de 50 mil votos pelo PSOL, Erika Hilton logrou-se como uma das vereadoras mais votadas em todo o país. A política eleita com maestria fala sobre suas pretensões, medos e anseios dentro do cenário atual.

“O Brasil é um país racista, LGBT-fobico, e eu reúno tudo isso no meu corpo”, afirma Erika Hilton. “Jamais imaginaria que na maior cidade da América Latina esse corpo negro, pobre, periférico, travesti pudesse ser o corpo mais bem votado do país”, completa à AFP.

Por fim, Erika recorda do episódio que acometeu Marielle, vereadora morta em 2018 por motivações políticas. Hilton destaca que tem receios. “Tenho orgulho de ser comparada a ela, mas temo que minha história termine do mesmo jeito”, diz.


Quando foi eleita, a parlamentar comemorou por meio das mídias. “Vencemos! Com 99% das urnas apuradas já é possível dizer: Mulher preta e trans eleita a vereadora mais votada da cidade. Feminista, antirracista, LGBT e do PSOL! A primeira da história! Com mais de 50 mil votos. Obrigada”, escreveu ela.