Erika Hilton é a primeira mulher trans eleita presidenta da Comissão de Direitos Humanos da Câmara de São Paulo

A vereadora recebeu voto de todos os cinco parlamentares que formam a comissão da casa

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A vereadora Erika Hilton do PSOL, acaba de ser eleita a presidenta da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Câmara de São Paulo. Em sua luta por equidade para a população negra e no combate á discriminação contra a comunidade LGBTQIA+, e pelo direito de todos na política, a ativista se torna a primeira mulher negra e trans na história a presidir uma Comissão Legislativa.

A decisão foi divulgada na última terça-feira (23). O nome dela foi indicado pelo vereador Xexéu Tripoli (PSDB) e contou com o voto de todos os outros cinco parlamentares que formam a comissão da casa. Ou seja, a escolha foi unânime. Com o resultado, Erika entra para a história da Comissão Legislativa. Em uma entrevista concedida ao site Carta Capital,  a vereadora afirmou que receberá todas as denúncias de violações de direitos humanos da cidade.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Trabalharemos em projetos para minimizar o racismo em São Paulo para construir caminhos sólidos na luta antirracista a partir das instituições. Ali temos instrumentos que podem nos auxiliar a fazer um enfrentamento do racismo. A comissão pretende valorizar e aproximar os grupos que já atuam nessas frentes“, diz a vereadora e presidenta eleita.

Erika foi a primeira mulher trans a ser eleita vereadora na capital. Nas eleições de 2020, ela foi a mulher mais votada em São Paulo e no Brasil. Em seu perfil oficial nas redes sociais, ela comentou o resultado e agradeceu o apoio de todos. “Obrigada a todos que participaram, assinaram o abaixo assinado e torceram! É uma honra assumir a Comissão após o trabalho do querido Eduardo Suplicy”, agradeceu.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio