Bandeira LGBT (Reprodução)
Bandeira LGBTQIA+ (Foto: Reprodução)

Com mais de 500 mil mortos no mundo, por conta do coronavírus, mais de 3 mil pessoas em Paris, não demonstraram medo algum de se infectarem, e se aglomeraram no último sábado (04), em prol do orgulho LGBTQIA+.

No geral, o evento pode ser interpretado como algo mais político, do que de orgulho da comunidade. Sem carros alegóricos, e muita música, diversas pessoas exibiam faixas com mensagens de luta, em prol daqueles que se foram injustamente.

De acordo com o Último Segundo, a data oficial do evento teria sido alterada, do mês passado, para Outubro deste ano, por conta do coronavírus. Falando sobre orgulho LGBQTIA+, no Mato Grosso, na última semana, algumas mães se uniram contra o fim da homofobia, e através de uma nota de repúdio, declararam suas indignações.


“Não é vergonha ser quem se é. Amar quem se quer. Construindo um mundo onde todos podem usufruir de direitos e dignidade. Mas não, eles não estão sozinhos”, disseram, se referindo à todas as pessoas da comunidade.