professor voluntário ensina jiu-jitsu para pessoas trans
Professor voluntário ensina jiu-jitsu para pessoas trans (Divulgação)

Com o intento de trazer mais representatividade, autoaceitação e bem-estar, o professor Milton Leite, 42, ministra aulas de jiu-jitsu para defesa pessoal na Casa Transformar, ONG que visa, sobretudo, o acolhimento de pessoas trans em Fortaleza.

Fazemos uma discussão para que a gente possa se aproximar mais. Dedicamos aos temas transversais, como preconceitos, nomenclaturas corretas, toda uma parte teórica sobre o mundo trans e o esporte. Depois, a gente passa para a prática. Não fazemos nenhuma adaptação”, explica o professor Milton Leite, em entrevista ao G1.

“Está sendo incrível porque ajuda tanto na saúde física, a sair do sedentarismo, quanto na autoestima das meninas. As pessoas aqui têm muita disforia devido a um padrão de gênero que a sociedade impõe sobre os nossos corpos. A disforia é quando alguém não aceita ou não se sente confortável com uma determinada característica física sua. O jiu-jitsu reduz esse desconforto”, enfatizou Nick Hot, uma das fundadora da Casa.


As aulas, de defesa pessoal, são disponibilizadas para mulheres e homens trans moradores da Casa Transformar. Em decorrência do distanciamento imposto pela pandemia, a Casa não está recebendo não moradores para as aulas.