Júnior Lima (Foto: Reprodução)

Junior Lima, irmão de Sandy, rouba a cena no documentário sobre a carreira na música, e os sucessos ao longo da trajetória brilhante. Na mesma produção, o bonitão desabafou sobre ser chamado de gay, na época do sucesso “Vai ter que rebolar.”

Eles me chamavam de gay quando eu era mais moleque. Por causa daquela música ‘Vai ter que rebolar’. Eu era criança. Hello?! Nunca tive problema em provar para ninguém que eu era maaaacho. Quando eu falei na CAPRICHO que eu não era mais virgem, pararam de falar que eu era gay“, disse o artista.

Ainda no documentário, o apresentador do programa “Altas Horas”, Serginho Groisman, comenta sobre o preconceito imposto na sociedade, em relação à meninos dançarem, e rebolarem, em coreografias de músicas.


Em função da coreografia, o que ele começou a fazer? Dançar. E daí, qual é o sinônimo de ‘dança’ no estereótipo brasileiro, machista, ou mundial até? Que quem dança é gay. A relação é essa. ‘Ah, você tá dançando? Você é gay.”, repreendeu o comunicador.

Por fim, Junior deixou claro que as pessoas são duras, até mesmo com as crianças. “E você ouve de tudo das pessoas de fora, tá ligado?De tudo mano…Sabe, e você é uma criança, tá ligado?Só que as pessoas são dura, como se elas tivessem falando com adulto, ou com uma pessoa que nem é ser humano, tá ligado? Então assim, você vai sendo minado”, desabafou.