Eduardo Sirotsky Melzer apoia o Movimento Unidos pela Vacina

Fundador e CEO da EB Capital, decidiu fazer parte do Movimento Unidos pela Vacina, criado com o propósito de acelerar a cobertura vacinal do País contra o coronavírus

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Eduardo Sirotsky Melzer acredita que o combate à covid-19 no Brasil só será efetivo com
a ampla vacinação da população. Por isso, o fundador e CEO da EB Capital decidiu fazer
parte do Movimento Unidos pela Vacina, criado com o propósito de acelerar a cobertura
vacinal do País contra o novo coronavírus. O projeto, que conta com a articulação das
iniciativas pública e privada, teve o pontapé inicial em fevereiro e, agora, quer organizar e
viabilizar o acesso dos brasileiros ao imunizante. 

Esse movimento nasceu com o propósito único de salvar vidas e salvar o Brasil. Só a
partir da vacinação ampla dos brasileiros podemos começar a reerguer a economia do
País”, avalia Eduardo Sirotsky Melzer. A iniciativa, vale ressaltar, foi idealizada pelo Grupo
Mulheres do Brasil, coordenado pela empresária Luiza Trajano. “Para mim, participar
desse projeto é lutar diretamente pelo resgate do Brasil
”, completa o fundador e CEO da
EB Capital.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O objetivo principal do Unidos pela Vacina

Segundo Eduardo Sirotsky Melzer, o objetivo principal do Unidos pela Vacina é identificar
gargalos no país – em consonância com o propósito da EB Capital -, e, a partir daí,
procurar soluções. Um exemplo: “problemas de logística, transporte e armazenamento
das ampolas”, cita. “Se pudermos cooperar para que esse caminho seja seguro, é o que
faremos
”, diz.

Eduardo Sirotsky Melzer (Foto: Divulgação)

O fundador e CEO da EB Capital explica ainda que a ideia do grupo Unidos pela Vacina é
contribuir com o Programa Nacional de Imunização, liderado pelo Governo Federal. “Não
estamos aqui para apontar o dedo e criticar. Nossa ideia é fundir nosso objetivo, com o
apoio da sociedade civil, junto ao programa de vacinação do Governo Federal, porque é a
partir de lá que as vacinas são distribuídas.”

Com aproximadamente 14 milhões de casos de covid-19 registrados no Brasil e uma
média de 3 mil mortes diárias, Eduardo Sirotsky Melzer esclarece que há, sim, muita
pressa em aumentar o número de brasileiros vacinados. No entanto, destaca, é preciso
entender que “a escassez de vacinas contra a covid-19 é um problema mundial. A
quantidade disponível não é o suficiente para atender todas as populações”. Por isso,
aponta, “será preciso gerar um processo mais eficiente para as vacinas que estão
disponíveis.”
Eduardo Sirotsky Melzer esclarece que o Unidos pela Vacina tem seis frentes de trabalho:
logística, micrologística, relação com o Governo Federal, Estadual e Municipal, e
parcerias estratégicas. “É um projeto de altíssima complexidade que faz frente ao
tamanho do desafio que se tem
”, diz.

A vacina contra a covid-19 é um projeto de todos os brasileiros diz Eduardo Sirotsky Melzer

Nas últimas semanas, o Unidos pela Vacina ganhou mais apoiadores e adotou um modelo
de regionalização nos Estados. No Rio Grande do Sul, por exemplo, o grupo convidou a
Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), o Instituto
Cultural Floresta (ICF) e a Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (Agert)
a participarem do projeto.  “Queremos que todos estejam envolvidos nesse processo.
Porque a vacina contra a covid-19 é um projeto de todos os brasileiros”, afirma Eduardo
Sirotsky Melzer.

CONTEÚDO PRODUZIDO E ENVIADO POR: Joyce Silva

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio