Bandeira trans
Bandeira trans (Foto: Reprodução/Internet)

Em apenas dois dias nos EUA, duas mulheres trans afro-americanas foram assassinadas, e isso reflete na luta diária contra o fim do racismo e todo tipo de preconceito, que mesmo sendo bem ativa nos últimos dias, ainda precisa ser reforçada.

No período de 48 horas, a moça transexual chamada de Tiffany Harris, de apenas 32 anos de idade, foi encontrada morta no corredor de um apartamento, após ter sido esfaqueada, e não ter resistido aos ferimentos.

Em contrapartida, a outra vítima identificada como Lousiana, segundo o Põe na Roda, foi morta por tiros, e encontrada completamente sem vida. A soma se assimila a mais de 20 mortes de transexuais negras mortas, só no primeiro semestre deste ano.


Em meio a tantas notícias ruins, na Índia, pessoas transsexuais agora estão liberadas a ingressarem nas forças armadas do exército militar, com o foco de aumentar a visibilidade desta população.