Kremlin se nega a legalizar união entre pessoas do mesmo sexo na Rússia

Vladimir Putin recusa direito das pessoas LGBTQIA+

Publicado em 15/7/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Kremlin, complexo que serve de moradia para o presidente da Federação Russa, Vladimir Putin, rejeitou nesta quarta-feira (14), regularizar as uniões de pessoas do mesmo sexo na Rússia. A recusa aconteceu depois do da decisão do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos (TEDH), que impôs que o país respeitasse os direitos das pessoas LGBTQIA+ e sugeriu que haja uma regularização legal para a união.

Em coletiva, o representante da presidência russa, Dmitry Peskov, disse que “não há necessidade de buscar nenhuma forma alternativa de inscrição”, destacando que Putin não quis cuidar do assunto.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Sendo assim, o tribunal Europeu considerou que a Rússia violou o artigo 8º da  Convenção Europeia de Direitos Humano em que implica no direito das pessoas à privacidade familiar, por negar o direito ao matrimônio.

Segundo a Constituição russa, o país não é obrigado a seguir leis internacionais. Peskov ainda destacou que Putin apenas estava seguindo o que a “maioria das pessoas” na Rússia concordam e apoiam as emendas constitucionais no plebiscito de 1º de julho de 2020.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

G Store

MOLETOM PRIDE BRASIL

Comprar

CADARÇOS PRIDE

Comprar

PRIDE UNDERWEAR - COLORS

Comprar

MACACÃO PRIDE SUMMER FLAMINGO

Comprar

SHORT PRIDE

Comprar