Dia da Mulher: campanha da Cervejaria Dádiva questiona o silêncio social diante da violência contra a mulher

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O dia é da mulher, mas a luta é de todos. Essa não é uma data marcada por celebração, mas por luta. É o símbolo de uma batalha que travamos todos os dias por direitos. Buscamos hoje, sim, equidade de gênero – questão que nos é tão urgente e necessária – mas algumas mulheres ainda batalham pela simples sobrevivência. E, o que é mais triste, dentro de suas próprias casas”, pontua Luiza Lugli Tolosa enquanto explica o que motivou a criação da campanha de Dia das Mulheres da cervejaria Dádiva, da qual é sócia-fundadora..

No ano de 1975, o dia 8 de março foi instituído como Dia Internacional da Mulher, pelas Nações Unidas. Há controvérsias quanto à origem da data, há quem diga que ela é estadunidense, ao passo que outros cravam que seu advento foi após a luta de mulheres trabalhadoras russas, em busca de melhorias.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O machismo age de forma muitas vezes silenciosa e naturalizada socialmente. O que torna qualquer tipo de violência contra a mulher, seja ela psicológica ou física, um problema comunitário, uma responsabilidade de quem se cala diante disso. Essa é uma luta que deve ser travada por todos”, explica Luiza.

O nosso objetivo com a campanha é chamar as pessoas à responsabilidade e oferecer informação para que se discuta o assunto, além de apresentar canais de apoio às vítimas”, ressalta Luiza.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio