Albert Dickson (PROS)
Albert Dickson (PROS) - Reprodução

 Albert Dickson (PROS), em resposta à proposta de Fátima Bezerra, que criou o Dia Estadual da Visibilidade Lésbica, que deve ser comemorado em 29 de agosto, trouxe à tona nesta quarta-feira, 23 de setembro, um projeto de lei cujo intento é implementar o Dia Estadual da Visibilidade Heterossexual no Rio Grande do Norte.

“Somente lembrando que a heterossexualidade tem origem na Bíblia Sagrada no livro do Gênesis. E a ciência tem sido clara de que a perpetuação da espécie humana só ocorre por essa opção predominante entre os sexos opostos. Ainda que pouco lembrada e a mais atacada quando se fala em transtornos familiares e violência doméstica. Valorizar o papel do homem e da mulher na família como perpetuadores da espécie humana é nosso objetivo com esse projeto”, diz o texto.

Para ser ainda mais “inovador”, o dia do heterossexual, segundo o autor da proposta, deve ser comemorado no dia 30 de agosto, isto é, um dia após a celebração da Visibilidade Lésbica.


O mês de agosto ficou conhecido como Mês da Visibilidade Lésbica devido a dois marcos para esse movimento de mulheres. Em 19 de agosto de 1983 aconteceu o Levante ao Ferro’s Bar, episódio conhecido como Stonewall Brasileiro, no qual militantes do GALF (Grupo Ação Lésbica Feminista) organizaram um protesto após serem expulsas do bar. Já em 29 de agosto de 1996 ocorreu o 1º SENALE (Seminário Nacional de Lésbicas), que já conta com oito edições e hoje é o maior evento deliberativo de lésbicas e bissexuais do Brasil.