Filipe Barros
Deputado Filipe Barros ao lado de Jair Bolsonaro

O deputado bolsonarista Filipe Barros, do PSL-PR, propôs Projeto de Lei para acabar de vez com os direitos da população trans, é o que diz o Revista Fórum. Segundo imagem do projeto, que é matéria pública, Barros quer que o sexo biológico seja determinado por “cromossomos”, ou seja, genitalizar identidade de gênero.

Essa projeção sobre sexo biológico exclui completamente quem não se identifica com seu gênero designado no nascimento, sem mencionar que a proposta fere o Artigo 5° da Constituição Federal, que trata da liberdade individual.

“É inadmissível que, no meio de uma pandemia, uma crise política, uma crise sanitária e econômica, um parlamentar da Câmara Federal apresente um projeto segregacionista, vanguarda do retrocesso, que vai na contramão de todos os direitos já adquiridos pela comunidade trans”, diz a deputada estadual Erika Hilton em seu Twitter.


“É assustador e demonstra mais uma face do fascismo, da intolerância, do preconceito, de como tudo está se organizando para precarizar ainda mais os grupos já historicamente vulneráveis, que já têm dificuldade de acesso aos direitos”.

Erika continua: “É um projeto nefasto, criminoso, retrógrado e que em momento algum poderia ser tolerado mas, diante da situação tão grave na qual nos encontramos politicamente, sanitariamente, ele é ainda mais gritante”.

Ativistas trans denunciaram o projeto nas redes e pediram apoio de lideranças. Recentemente, outro deputado, que é gay, Edgar Gomes, ofendeu gays negros se dizendo “palmiteiro”: