Azzula: Conheça a cantora drag queen que conquistou o cenário mineiro

Em maio desse ano, a cantora lançou seu primeiro EP "Fera" que traz três faixas autorais

Publicado em 06/10/2021 13:15
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Não é segredo para ninguém que o mundo da música está cheio de artistas incríveis que fazem parte da comunidade LGBTQIA+, muitos deles são extremamente conhecidos, enquanto outros estão aos poucos tentando ganhar espaço neste cenário. A cantora drag queen Azzula, tem conquistado os corações e palcos de Belo Horizonte com seu talento e determinação. A artista que tem se tornado uma potência no cenário musical mineiro promete conquistar seu espaço em muitos outros lugares.

O Observatório G bateu um papo com Sam Luca, artista que dá vida à cantora Azzula, que em maio desse ano lançou seu primeiro EP “Fera” que contém três faixas autorais: “Fera”, “Suor” e “Agora”. Em entrevista, compartilhou um pouco de sua vida e carreira.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Introdução

“Eu sou do interior de Minas, nasci no interior de Minas, mas moro em Belo Horizonte desde que nasci, só nasci na cidade que chama Santa Cruz dos Calvários. Ai já me mudei para BH junto com meus pais” iniciou a artista. “Eu comecei a estudar arte com 13 anos de idade, em um projeto que chama ‘Valores de Minas’, era um programa na verdade do governo de BH, onde eu fiz uma formação de canto popular durante 4 anos.” relatou Sam, ao relembrar seu primeiro contato com o mundo da música.

O ator que também teve contato com a área teatral e circense contou que devido ao seu trabalho com a arte, desde pequeno, acabou seguindo carreira dentro do teatro musical, onde participou de diversos espetáculos. “Como desde cedo eu trabalho com arte, eu acabei entrando no teatro musical, onde fiz vários espetáculos, desde Sítio do Pica-pau Amarelo a Madame Satã, que é um musical brasileiro dirigido pelo João das Neves. Até que eu entrei em um espetáculo circense, musical também, que era itinerante, então a gente viajava por vários municípios de Minas Gerais. E foi a partir do circo que eu descobri a arte drag.”

Primeiro contato com a arte drag

O primeiro contato da artista com a arte drag queen foi durante um curso de maquiagens, que iniciou para poder se aprimorar em suas produções para o trabalho. “Eu fiz curso de maquiagem para aprimorar a minha habilidade, para me maquiar dentro de van, aquele caos todo” relembrou com tom de brincadeira lembrando as aventuras que viveu durante o início de sua carreira.

“Eu fiz o curso e uma das matérias era maquiagem artística, e a professora que inclusive, era uma colega de trabalho e também era drag queen, deu a matéria de maquiagem drag, e eu me apaixonei. Então eu fui inserindo dentro dos meus outros trabalhos e ai não parei mais desde então” concluiu.

Lançamento do primeiro EP

No mês de maio, a cantora Azzula lançou seu primeiro EP “Fera” com faixas compostas por ela mesma e que acabou se tornando um grande sucesso, levando a artista a conquistar cada vez mais seu espaço na cena musical mineira. Durante a entrevista ela contou como foi a realização deste sonho e qual a sensação de ter chegado onde está.

“Eu já trabalhava fazendo show, eu tenho uma vivência com banda, por exemplo, então eu já cantava na noite e já fazia vários shows enquanto Azzula. Já tinha iniciado minha carreira solo também, só que na atualidade, eu percebo que enquanto você não tem um material digital disponível, você raramente vai ser uma figura notada no cenário musical” disse.

“Então era justamente esse âmbito que eu queria acessar, sabe? Na cena musical de fato, ser reconhecida enquanto uma artista que produz música. Então veio a necessidade de gravar o EP, onde eu trouxe as três faixas, que já me acompanhou há muitos anos, então eu tive a oportunidade de gravar e foi sensacional a experiência. Logo em seguida, eu já quis gravar os videoclipes, e aí eu acho que fecha com chave de ouro o processo” declarou a artista.

Ela também contou a respeito da essência de suas músicas e o tema o qual quis abordar em suas faixas, por ser algo que a acompanha muito. “Essas três faixas especificamente, eu estou falando sobre afetividade, sobre várias formas de afetividade, que é um tema que acompanha o meu trabalho de inúmeras formas e inúmeras vertentes. Desde a equipe que trabalha comigo, até os músicos que me acompanham, são assuntos que me interessam de dialogar, de discutir, então acaba que foi para esse caminho.” concluiu.

Agradecimentos

A artista aproveitou para fazer um agradecimento a todos que estiveram envolvidos no processo do projeto e por todo carinho que recebeu, não somente de sua equipe, mas também de seus fãs. “Parabéns para nós, é uma equipe muito empenhada, são muitos parceiros, desde a produtora mesmo, o diretor que é o Bruno Sena, e foi super cuidadoso. Desde o meu produtor, enfim, todos os envolvidos, super queridos e empenhados em fazer o trabalho da melhor forma possível, então foi bem especial”.

A cantora finalizou dizendo que possui muitos trabalhos novos que pretende colocar em desenvolvimento, e que em breve poderá gravar novas faixas. O EP “Fera” está disponível nas plataformas digitais e os vídeos clipes das faixas estão todos disponíveis no Youtube.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

G Store

MOLETOM PRIDE BRASIL

Comprar

SUNGA COLORS

Comprar

CAMISETA PRIDE HEART - LONG

Comprar

BONÉ PRIDE HEART

Comprar

MOCHILA PRIDE BRASIL

Comprar