Estreia nesta sexta-feira (9), através da Netflix, a continuação da famosa animação dos anos 1990, A Vida Moderna de Rocko. A novidade é que a nova versão do desenho vai contar com um personagem transgênero.

No filme, Rocko retorna de uma viagem de duas décadas pelo espaço e percebe que muita coisa mudou na terra. Nesta volta atribulada, ele vai tentar salvar sua série favorita, The Fatheads, que foi cancelada.

Nesta aventura, Rocko vai encontrar a criadora do seriado, Rachel Bighead, que originalmente os fãs do desenho conhecem pelo nome de Ralph, mas que agora se descobriu como uma mulher.


Em entrevista ao Entertainment Weekly, o co-criador da série e dublador de Rachel, Joe Murray, falou sobre a novidade na animação. “Quando comecei a escrever, comecei a me agarrar à ideia de mudança, como a sociedade mudou, o que aconteceu nos últimos 20 anos, o desenvolvimento de nossos personagens e como eles reagiriam à mudança”, disse.

E completou afirmando que é uma questão natural dos novos tempos: “Parecia natural, porque não era apenas sobre a mudança, sobre alguém encontrar quem eles são e fazer essa escolha corajosa para passar por essa mudança”.

O envolvimento da Netflix com o público LGBT+ nas animações acontece desde o ano passado, com o lançamento da animação brasileira Super Drags. A produção chegou a receber ótimas críticas pela mídia, porém, após boicote de conservadores, a série acabou sendo cancelada pela gigante do streaming.

Outra animação que faz sucesso entre o público LGBT+, é a nova versão de She-ra. A produção, que conta com personagens gays e fala sobre feminismo, recentemente foi renovada para mais uma temporada.