Sangue LGBT+ (Foto Ilustrativa)
Sangue LGBT+ (Foto Ilustrativa)

Mesmo com estoques baixos devido à pandemia do coronavírus, o Ministério da Saúde tem mantido a norma que proíbe a doação de sangue por homens gays. As informações são da BBC News Brasil.

“O Ministério da Saúde informa que as regras estabelecidas na Portaria de Consolidação GM/MS n° 5, de 28/09/2016, que substitui a portaria n° 158/2016, visam, sobretudo, a segurança transfusional, permanecendo inalteradas”, diz a nota enviada à BBC News Brasil.

Conforme as normas do Ministério da Saúde, desde o ano de 2016 indivíduos que se relacionam com pessoas do mesmo sexo apenas podem fazer a doação de sangue após um ano sem relação sexual.


Apesar de alguns países seguirem as mesmas normas, muitos já flexibilizaram as regras, por conta do ao estado de emergência. Em algumas regiões já foram detectadas uma queda significativa nos estoques de sangue.

Um dos países que aderiu a flexibilização foi os Estados Unidos, um dos países que tem sido mais afetado pelo coronavírus. “A pandemia da Covid-19 causou desafios sem precedentes ao suprimento de sangue dos Estados Unidos”, disse o comunicado.