Covid-19 LGBT
Covid-19 LGBT (OutNow - Imagem: reprodução)

No início deste mês, a OutRight Action International lançou um relatório pioneiro, o “Vulnerability Amplified” apontando os efeitos da pandemia do COVID-19 nas pessoas LGBTIQ expondo uma imagem assustadora dos desafios particulares e devastadores que as pessoas LGBTQ enfrentam.

A ameaça predominante que as pessoas LGBTQ + enfrentam é o aumento da insegurança alimentar e de abrigo. Por quê? Porque em países ao redor do mundo as pessoas LGBTQ estão super-representadas na economia informal, sem segurança no emprego.

Por exemplo, William em Belize é um artista de drag, ele destaca que “como uma pessoa gay efeminada, este é o único emprego que posso encontrar”. Mas agora não há eventos ou reuniões, então ele não ganha nada.


Beryl, na Bélgica, chama a atenção para o fato de que muitas mulheres trans acabam no trabalho sexual devido à discriminação em outros setores. Agora, “esta é uma comunidade completamente isolada de sua fonte de renda e incapaz de acessar as medidas de seguridade social”.

Nas Filipinas, a ajuda alimentar foi concedida às “famílias”, mas essa definição, dependendo da localização, nem sempre incluía casais do mesmo sexo. No Panamá, foram introduzidos dias de compras por gênero para evitar a superlotação baseada no sexo biológico, então pessoas trans foram presas por violar as restrições, expostas ao vírus COVID-19 e à ameaça de assédio e abuso.

O acesso à assistência médica é outra questão importante destacada pelo OutRight. De fato, para as pessoas LGBTQ, acessar serviços de saúde de suporte e aceitação é complicado, mesmo na ausência de uma pandemia.

Liza, uma mulher trans na Rússia, diz: “Só ligarei para a ambulância se estiver sufocando; somente se eu sentir uma ameaça muito real à minha vida. Tenho medo de que, se eu for hospitalizada, serei colocada na enfermaria dos homens e médicos me tratarão pior do que outros”.

Além disso, para pessoas vivendo com HIV, ou pessoas trans e intersexuais que recebem cuidados de afirmação de gênero, a medicação regular é crucial. Mas em inúmeros lugares isso agora não é possível, devido a sistemas de saúde sobrecarregados ou bloqueios.

Para as pessoas LGBTQ, esta é uma crise dentro de uma crise, enfrentando aumentos de fome, falta de moradia, violência e até morte por causa da pandemia. A OutRight lançou o COVID-19 Global LGBTIQ Emergency Fund, para apoiar organizações LGBTQ em todo o mundo.