TODXS Projeto Impacto
TODXS Projeto Impacto - imagem divulgação

Neste ano, o Projeto Impacto do TODXS selecionou 8 iniciativas para participar da aceleração. Os projetos são das mais diversas áreas (comunicação, economia criativa, educação, inclusão PCD, saúde e tecnologia) e são encabeçados por jovens líderes LGBTI+ de diferentes regiões, identidades de gênero, sexualidade e raça. Conheça um pouco os projetos acelerados em 2020 pelo Impacto:

Acolhe+

O Acolhe+ é uma plataforma de acolhimento e mobilização social frente a LGBTIfobia. Sua visão é alcançar e acolher pessoas LGBTI+ em situação de vulnerabilidade, dando suporte e informação sobre onde recorrer diante da devida situação. Há um processo de recepção da pessoa para compreensão da sua necessidade e atendê-la. O projeto foi iniciado junto ao programa, com a criação de sua rede social, e já alcançou mais de 650 pessoas. Atualmente, o projeto está em fase de captação de possíveis acolhedores para dar uma base ainda maior para os acolhidos.

Afronta Digital

O Afronta Digital tem foco em empoderar as narrativas LGBTIQ+ através da educação e da comunicação, focado no audiovisual e produção de narrativas com o celular. No programa Impacto, o projeto realizou uma oficina de produção de narrativas com o celular, com 57 LGBTI+ inscrites, das 5 regiões do país e onde 19,3% foram pessoas trans. Também iniciou um curso de produção de documentários com o celular, exclusivo para pessoas trans e travestis, contando com a participação de 12 professores LGBTI+. O curso teve um impacto de 93 pessoas trans e travestis inscrites, de todas as regiões do país, onde 30 foram selecionades para participar e produzirão uma websérie documental.


Ateliê Transmoras

O Ateliê Transmoras atua na formação, afeto transvestigênere e geração de renda por meio da moda. São ofertados cursos de corte, costura e visão crítica orientado ao público transgênere. No Programa Impacto, o projeto está estruturando uma rede colaborativa e organizada de pessoas trans, com o objetivo de lançar uma plataforma E-commerce que reuna e coloque em evidência os produtos criados, de modo a fomentar a geração de renda de pessoas trans.

Close Afro

A Close Afro é uma produtora cultural que promove ações e eventos interseccionando questões de gênero, sexualidade e o movimento negro para criar espaços em que o protagonismo é sempre LGBTI+ e preto. Durante o programa, produziram o festival digital Vem Dar Close que teve a duração de uma semana e uma programação diversa que contava com performances artísticas, leitura de poesias, mesas de debate, oficinas, e mais! O festival contou com performers nacionais como Afrobapho, Ravena Creole e Mc XUXU, com importantes nomes da academia como o professor Guilherme Almeida, com referências da poesia como a pernambucana Odailta Alves e mais!

De Transs pra Frente

O De Transs para Frente é uma rede formada por ativistas trans e travestis em Salvador que se propõem a discutir sobre Gênero, Sexualidade e suas interseccionalidades. O projeto surgiu em 2016 com a visão de solucionar três problemas correlacionados: a baixa concentração de debates acerca de questões relativas às pessoas trans e travestis no cenário do ativismo LGBT+ em Salvador, a falta de protagonismo e representatividade trans e travesti nos debates da comunidade LGBT+ em geral e a falta de conhecimento das pessoas trans e travestis sobre seus direitos.

Diversidad

Diversidad é um portal de comunicação que visa articular a comunidade LGBTI+ da tríplice fronteira em Foz do Iguaçu que reúne pessoas LGBTI+ no Brasil, Paraguai e Argentina. No programa Impacto o Diversidad consolidou seu escopo de trabalho e definiu quatro eixos que irá trabalhar enquanto portal de comunicação. Eles são “Arte e Cultura”, “História e Turismo”, “Políticas Públicas” e “Educação em Gênero”. Todos os textos, publicações e conteúdos são produzidos tanto em português quanto em espanhol dentro da proposta dos eixos.

DiverSOS

O projeto DIVERS.O.S surge do braço LGBTI+  da clínica de direito humanos da UFLA com a finalidade de sensibilizar os profissionais da saúde para o tratamento humanizado da comunidade LGBTI+ e ao mesmo tempo prevenir a incidência de responsabilização civil e criminal, com a recente criminalização da LGBTfobia pelo STF. A passagem do projeto pelo programa Impacto foi importante ao ponto que fortaleceu iniciativas como a de realização de lives com o público alvo, o lançamento da nossa plataforma virtual, fechamento de parcerias importantes com associações brasileiras e criação de estratégias de marketing e comerciais.

Vale PCD

O Vale PCD tem sede em Recife e atua no contexto de inclusão de pessoas com deficiência em espaços LGBTI+. No Impacto, o projeto está realizado o mapeamento dos locais LGBTI+ friendly, de modo a entender se esses espaços trabalham acessibilidade da comunidade PCD. A proposta é de reunir e apresentar à sociedade informações relevantes, de maneira a estimular que os espaços se adaptem para o conforto de pessoas PCD LGBTI+.