Confira mapeamento da Violência LGBTI+ nos Municípios do Sul Fluminense 2018 – 2020

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Os dados incluídos no Mapeamento da Violência Contra População LGBTI+ nos Municípios do Sul Fluminense foi construído de forma voluntária por meio de notícias publicadas em jornais e outros meios de comunicação, além de outras fontes de caráter sigilosa da instituição”, destaca Natã Teixeira Amorim, coordenador e responsável pelo relatório.

Segundo especialistas, é bem provável que o número seja maior, visto que o mapeamento computou apenas os dados explícitos de crimes cometidos em decorrência da orientação sexual e/ou identidade de gênero.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Sul Fluminense acoplou cerca de 18 registros entre 1 de janeiro de 2018 até dezembro de 2020. O ano de 2020 computou 8 vítimas, sendo 5 assassinatos e 3 agressões. Gays ainda representam o maior número de ocorrências.

Acerca do tipo de violência, verificou-se que 33,3% com emprego de arma de fogo; 41, 7% espancamento; 8,3% a facadas. Ainda, com outros meios, a porcentagem foi de 16,7%. O Mapeamento da Violência contra população LGBTI+ nos Municípios do Sul Fluminense foi desenvolvido pelo Movimento Volta Redonda Sem Homofobia no período de 01 de Janeiro de 2018 até 31 de Dezembro de 2020.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio