Bandeira LGBT sangrando
Bandeira LGBT sangrando (FOTO: Divulgação)

Conforme reportamos, o clima não está nada favorável para a comunidade LGBT+ da Turquia. Diante da crescente hostilidade do governo, jovens pertencentes da população LGBT pretendem deixar o país.

“Antes, havia ondas de ódio que depois se acalmavam. Mas agora, já dura meses, está se transformando em um tsunami”, diz este engenheiro da computação de 30 anos, Murat.

Recentemente, o mandatário do país – Recep Tayyip Erdogan, presidente turco, atacou ferozmente a comunidade LGBT+ com comentários ofensivos. O político deixou claro que a juventude das próximas gerações não deve ter a diversidade como exemplo.


Vamos levar para o futuro não uma juventude LGBT, mas uma juventude digna da história gloriosa desta nação”, declarou Erdogan durante um discurso em Ancara. O político compõe o partido AKP (islâmico-conservador).