Caso seja eleito, Joe Biden promete revogar veto de Trump sobre militares trans

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Joe Biden, candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, comemorou o nono aniversário da revogação da política “Don’t Ask, Don’t Tell” do exército norte-americano, que no passado, proibia integrantes homossexuais de participarem das forças armadas do país.

Entretanto, militares trans estão proibidos de fazerem parte do exército desde 2018, por um decreto do presidente Donald Trump. Vale lembrar que ainda durante a era Obama, pessoas trans ainda podiam fazer parte do exército. A chamada “proibição militar trans de Trump” deixou especialistas pasmos e até mesmo os próprios líderes militares do governo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“A proibição preconceituosa e nojenta do presidente a membros transgêneros do serviço militar é um ataque impressionante aos ideais mais fundamentais de nossa nação”, falou a presidente da Câmara, Nancy Pelosi na época sobre o fato.

Agora, Joe Biden prometeu reverter a proibição de militares trans no exército do país, caso seja eleito. “Como presidente, vou instruir o Departamento de Defesa a permitir que os membros transgêneros do serviço militar sirvam abertamente, recebam o tratamento médico necessário e sejam livres de discriminação. Se eu tiver o privilégio de ser o próximo presidente, garantirei que nossos heróis americanos saibam que honrarei seu sacrifício sempre, não importa quem sejam ou quem amem”, escreveu Joe Biden em seu artigo para a Nation LGBTQ.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio