Carlos Bolsonaro
Carlos Bolsonaro (Foto: Reprodução/Instagram)

A internet se divertiu com a notícia de Fernanda Paes Leme, que destacou que a atriz nomeou o próprio vibrador e ainda o quebrou de tanto usá-lo. Todavia, quem resolveu comentar foi o filho do presidente Bolsonaro, Carlos Bolsonaro.

“Meu Dels”, escreveu ele, que logo recebeu as reações dos internautas. “E o seu Carluxo, como chama?”, escreveu um. “Acho que o do carluxo chama exatamente ‘mel dels’. Não foi um mera interjeição. Fosse o irmão embaixapeiro, seria ‘OMG’”, respondeu o outro.

A atriz, no entanto, partilhou a notícia em seu Instagram e aproveitou para fazer um relato sobre empoderamento, feminismo e autoaceitação. A famosa foi ovacionada por fãs. “É ótimo ser uma mulher livre, independente, ativa, feminista”, começou ela.


“É realmente ótimo. Mas algumas coisas ficam confusas no meio do caminho sobre como nós, mulheres contemporâneas somos vistas ou definidas. Dia desses numa live que participei falando sobre minha websérie, eu mencionei, por alto, brincando, que meu vibrador quebrou do tanto que usei”, continuou.

Confira o relato de Fernanda Paes Leme sobre as informações

View this post on Instagram

É ótimo ser uma mulher livre, independente, ativa, feminista. É realmente ótimo. Mas algumas coisas ficam confusas no meio do caminho sobre como nós, mulheres contemporâneas somos vistas ou definidas. Dia desses numa live que participei falando sobre minha websérie, eu mencionei, por alto, brincando, que meu vibrador quebrou do tanto que usei. Acontece, a peça tinha anos de uso. Quebrou mesmo. Demos risadas. Próximo tema… Porém vejo dia após dia, notificações e marcações sobre vibrador, vibrador, vibrador… Lancei o quarto episódio de FAKE LIVE na sexta e… Vibrador, vibrador, vibrador. Eu quero deixar claro que não tenho problema nenhum em usar e falar sobre um vibrador, tanto que falei e falo normalmente. Atenção pra palavra NORMALMENTE, pq isso que é, NORMAL. É normal se dar prazer, saudável até, tb é normal não querer (mas recomendo). Porém não é uma notícia. Ou não deveria ser naquele contexto. Não me incomoda a ponto de ficar mal, irritada, mas me entristece trabalhar, produzir, filmar, colocar um produto no ar, se virar pra reinventar minha profissão nesses momentos, e ser resumida nas chamadas de imprensa a uma pessoa que aparentemente fica em casa o dia inteiro se masturbando. Me entristece pq não é verdade e pq me limita, me apaga como profissional, afinal minha arte que deveria ser notícia naquele dia. A live era sobre isso. Não sobre sexo, nem autoprazer. Assunto que já falei abertamente pq acho importante que mulheres se conheçam, havia um intuito por trás disso. Não era o caso dessa vez. É frustrante que tenham absorvido apenas isso de um papo tão bacana. Enfim. Fica aqui minhas recomendações: assistam #FakeLive em meu IGTV, mastuberm-se e normalizem o autoprazer. Mulheres também gozam! É normal, tá?!

A post shared by Fernanda Paes Leme (@fepaesleme) on